A importância da família no tratamento psiquiátrico | Encontros Holiste

A psiquiatra Livia Castelo Branco e a terapeuta ocupacional Lívia Brandão falaram sobre a importância da família no tratamento psiquiátrico no terceiro evento do Encontros Holiste, que reuniu familiares de pacientes psiquiátricos e profissionais que atuam na área de Saúde Mental.

As alterações na dinâmica familiar, as dificuldades e as maneiras mais eficientes de lidar com uma pessoa que sofre de transtorno mental durante o tratamento psiquiátrico foram alguns dos assuntos discutidos nas palestras e nas perguntas da plateia que foram respondidas na mesa redonda que foi mediada por Sandra Simon Siqueira, diretora técnica da Holiste.

O evento aconteceu nesta quarta (14/12) no auditório da nova sede da Holiste em Pituaçu.

 

ADESÃO AO TRATAMENTO

Lívia Castelo Branco realizou a primeira palestra da noite discutindo sobre a importância do PAPEL DA FAMÍLIA NA ADESÃO AO TRATAMENTO PSIQUIÁTRICO.

Os transtornos mentais trazem alterações significativas na vida do indiviíduo.  A doeça mental altera a forma de pensar e a tolerância aos problemas, afetando comportamentos, hábitos e relações interpessoais.  Os prejuízos podem ser enormes, abrangendo a vida familiar e social, os estudos, o trabalho e, até mesmo, a compreensão de si e dos outros.

 “A família precisa ser um dos componentes ativos do tratamento, junto com a equipe profissional, colaborando em diversos pontos desde a vigilância e observação de alterações de comportamento, a administração de medicamentos e, o mais importante, o cuidado e a presença confortadora naquele momento de sofrimento do seu ente querido”, explica a psiquiatra.

Livia Castelo Branco destaca alguns pontos importantes no cuidado do familiar: Cuidar de si, compartilhar o cuidado se possível, trabalhar a culpa e a tolerância e paciência.

“O esforço de cuidar é muito grande e nem sempre conseguimos manter a paciência, mas é importante em alguns momentos recuar, respirar fundo e pensar que aquele comportamento é um sintoma da doença e que aquela pessoa está em sofrimento.

Da mesma forma, é importante evitar um comportamento de assumir a culpa pelo adoecimento”, sugere a psiquiatra.

 

A CONTRIBUIÇÃO DA FAMÍLIA

A família, que é considerada um lastro, precisa se adaptar ao novo contexto da doença, readquirir novos hábitos e manejos, e ser encorajada a diluir e compartilhar suas angustias.  Lívia Brandão, terapeuta ocupacional, falou sobre o tema em sua palestra “AS CONTRIBUIÇÕES DA FAMÍLIA EM UM ESPAÇO TERAPÊUTICO”, trazendo suas experiências práticas no trabalho realizado na Holiste Dia.

Livia Brandão relatou sobre o fato das famílias lidarem com muitas frustações e sentir-se inaptas para a tarefa de cuidar do familiar adoecido e quando encontram o auxílio profissional elas tendem a delegar o cuidado.

Delegar é uma atitude que deve ser sempre desencorajada, o cuidado deve ser na verdade compartilhado.  Na nossa prática, observamos diversos benefícios quando a família participa de forma efetiva do tratamento, entre eles o estreitamento de laços familiares que podem estar fragilizados ou até mesmo rompidos, restabelecendo vínculos e relacionamentos.

Além disso, a terapeuta destaca outros ganhos no processo:

  • Ampliar o repertório de informações sobre o paciente, favorecendo a equipe melhor conhecimento do caso;
  • Auxiliar na construção de estratégias de tratamento para seu familiar;
  • Compreensão sobre as novas demandas do paciente;
  • Construção de manejos diários para lidar com o seu paciente;
  • Possibilitar compreensão da doença;
  • Possibilitar melhor convivência familiar e fortalecimento das relações;
  • Favorecer diluição de sentimentos de angustia.

A sobrecarga emocional que a família sofre em virtude do adoecimento psíquico do indivíduo, o que termina por adoecer a todos que estão nesta dinâmica familiar. Por isso, a importância da família encoraja -se e fortalecer-se através de acompanhamentos em grupos ou até mesmo uma psicoterapia individual

Lidar com essa situação limite é bastante difícil, mas não impossível, temos experiências exitosas em nosso Hospital Dia, através de familiares que mudaram seu padrão de comportamento a partir da aproximação com o tratamento do seu paciente, ressignificando novas formas de atuar com eles, compreendendo seus sintomas, aceitando a doença, e encontrando um novo caminho.”, finaliza a terapeuta.

 

ENCONTROS HOLISTE

O Encontros Holiste é um ciclo de eventos voltado para cuidadores e familiares de pessoas que lidam com transtornos mentais, além de profissionais da área de saúde que desejam maiores informações sobre a área de psiquiatria e saúde mental.

Os eventos acontecem a cada dois meses. Nossos profissionais realizam palestras curtas com informações e orientações sobre como lidar com indivíduos que sofrem com doenças mentais.

O próximo evento acontece no dia 15/02/2017.   As inscrições são gratuitas e as vagas limitadas.

Inscreva-se na nossa newsletter e acompanhe nossas publicações e eventos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.