palestra entendendo suicidio com dra fabiana nery e dr victor pablo

O suicídio será o tema do Encontros Holiste de setembro.  Os psiquiatras Victor Pablo e Fabiana Nery irão abordar o assunto, ajudando a esclarecer dúvidas e destacando a importância de buscar ajuda em situações que envolvem tentativas ou ideação suicida.

O Encontros Holiste é um evento gratuito voltado para familiares e cuidadores de pessoas com transtornos mentais, com o objetivo de conversar sobre cuidados em saúde mental.  O evento acontecerá no dia 20/09 (quarta) às 19h, no auditório da Holiste.

As vagas são limitadas e as inscrições gratuitas, devendo ser realizadas através do site: encontros.holiste.com.br

 

SUICÍDIO É SINTOMA DE ALGUMA DOENÇA

As  mortes por suicídio são um problema de saúde pública.  A cada 45 minutos,  1 brasileiro comete suicídio; em todo o mundo, a estatística é de 1 uma morte a cada 45 segundos. Estima-se que, no mundo, o número de tentativas de suicídio seja de 10 a 20 vezes superior ao número de mortes.

O suicídio geralmente é o desfecho trágico de doenças psiquiátricas mal diagnosticadas e tratadas, como os transtornos afetivos, transtornos psicóticos, esquizofrenia e dependência química. Em quase 90% dos casos de suicídio há o diagnóstico de doença mental ou o uso abusivo de substâncias psicoativas.

A psiquiatra Fabiana Nery ministrará a palestra SUICÍDIO NÃO É ESCOLHA E PODE SER EVITADO, que busca desmistificar a ideia de que o ato suicida é uma opção do indivíduo diante dos problemas em sua vida.

“A tentativa de suicídio é um problema de saúde, e tem que ser abordada de forma ética, profissional e terapêutica.  Não é um problema de caráter ou personalidade, é uma questão médica, uma questão de saúde que demanda tratamento.

Suicídio não é opção, não é escolha.  Ideação suicida é sintoma de gravidade de uma doença.  E existe tratamento para essas doenças.  Tratar as patologias psiquiátricas que o indivíduo possa ter é uma forma de prevenção.    Tratando a doença, a ideação suicida desaparece”, explica a psiquiatra.

 

PREVENÇÃO DO SUICÍDIO EM JOVENS

É sempre difícil falar sobre suicídio ou a tentativa de suicídio. Porém, não fazê-lo só aumenta o tabu e dificulta o tratamento desses pacientes.   O primeiro caminho da prevenção é falar sobre o tema.  No Brasil a negligência com o tema pode ter contribuído para o aumento de 10% da incidência de suicídio nos últimos 12 anos, na faixa etária entre 15 e 29 anos.

A PREVENÇÃO DO SUICÍDIO EM JOVENS será o tema da palestra de Dr. Victor Pablo, que destaca a importância de dialogar sobre o tema com os jovens, como forma de aliviar o sofrimento e detectar ideações suicidas.

“Basta um minuto para a impulsividade do adolescente passar ao ato suicida, como reação a lutos, mudanças de domicílio, bullying ou conflitos familiares. Eles estão previamente adoecidos: depressão, uso de substâncias psicoativas, transtornos ansiosos e bipolaridade. Sinais fáceis de identificar aparecem meses ou semanas antes do ato.

A maior parte dos suicidas não quer se matar realmente, mas se encontram em fases de sofrimento insuportável.  Mudanças de comportamento, isolamento, descuido com imagem e higiene são alguns sinais que podem servir de alerta”, destaca o Dr. Victor.

 

SETEMBRO AMARELO

Setembro Amarelo é um movimento mundial para conscientizar a população sobre a realidade do suicídio.

Desde 2014, o Brasil conta com uma campanha de conscientização sobre o tema: o Setembro Amarelo. A campanha tem o objetivo de alertar a população sobre o problema do suicídio no Brasil e no mundo, suas formas de prevenção e a importância de se falar sobre o tema.

Como parte das ações do Setembro Amarelo, reunimos diversos conteúdos elaborados por nossos profissionais – psiquiatras e psicólogos – abordando o assunto, trazendo mais informações que auxiliem na prevenção e tratamento do suicídio.

 

Comments are closed.