Surto psicótico pode ser silencioso | Jornal Tribuna da Bahia

fabiana nery surto psicótico

A psiquiatra Fabiana Nery, falou para a equipe do jornal Tribuna da Bahia sobre surtos psicóticos, fazendo a relação sobre o episódio envolvendo o estudante Kayure Lima, que matou a avó, feriu o companheiro dela e jogou-se pela janela.

Apesar de haver poucas informações sobre o caso, a principal suspeita é de que ocorreu um surto psicótico.  Mas, somente exames psiquiátricos e toxicológicos poderão ajudar a esclarecer o caso.  Segundo a psiquiatra, “Um surto psicótico é quando há alteração de pensamento que faz com que a pessoa se comporte de maneira estranha.  Seria como se ele começasse a imaginar que a avó queria matá-lo, então iria matá-la para se defender.  Se a avó dele fosse substituída por um monstro, por um exemplo, ele tentaria matá-la para salvar a avó.  Isso tudo dentro do contexto delirante.  É sempre difícil falar sobre um caso que não está sendo avaliado de perto, mas ainda não apareceu nada na história do jovem que fale a favor de um surto psicótico”.

O que muitas vezes dificulta a identificação da perda da noção de realidade e desorganização do pensamento é o preconceito em torno do surto psicótico.  A psiquiatra alerta que o mais importante é observar mudanças de comportamento.

“Em geral, os sintomas aparecem de forma sigilosa, lentamente.  Vem de um isolamento social, a pessoa torna-se mais introvertida, deixa de comer certos tipos de comida ou não sai mais com amigos.  Qualquer tipo de mudança de padrão de funcionamento é um sinal, e isso precisa ser avaliado.

Contundo, nem toda mudança de comportamento é uma doença, mas é preciso deixar o alerta ligado.  O mais comum são pacientes que já estão há anos com sintomas da doença, e que só vai para avaliação quando já tem uma gravidade que é difícil tratar.  Por exemplo, quando foge de casa ou quando começa a ficar agressivo.  A gente precisa diminuir o preconceito e ir para uma avaliação médica com o especialista, o psiquiatra.  Uma patologia diagnosticada no início vai ajudar a controlar a doença”, destaca Fabiana Nery.

 

TRATAMENTOS

Os tratamentos variam de acordo com o tipo de transtorno sofrido pelo paciente.

“Muitas coisas podem desencadear um surto psicótico.  Uma doença como a esquizofrenia, o transtorno afetivo bipolar e, também, o uso de drogas.  O tratamento é bem variado porque depende de qual o transtorno o paciente apresenta.

A princípio, o tratamento do surto psicótico é medicamentoso, com o uso de antipsicóticos ou estabilizadores de humor”, conclui a psiquiatra.

 

matéria da tribuna da bahia sobre surto psicótico

 

Comments are closed.