Terapias de Eletroestumulação

A neuroestimulação cerebral é um dos recursos terapêuticos mais importantes da psiquiatria. Utilizada há muito tempo no tratamento dos mais variados transtornos mentais em todo o mundo, ela continua evoluindo e se firmando como uma das ferramentas mais eficazes e seguras para corrigir as alterações neurofisiológicas que produzem essas doenças.

As duas principais técnicas de neuroestimulação cerebral, praticadas atualmente, são a Eletroconvulsoterapia (ECT) e a Estimulação Magnética Transcraniana (EMT).

Atuando por caminhos diferentes, essas terapias interferem no funcionamento neuronal modulando e modificando, de forma duradoura, sua atividade disfuncional. Na ECT, pulsos elétricos breves, de pequena intensidade, induzem convulsões controladas que produzem os efeitos terapêuticos desejados, enquanto na EMT é a estimulação direta de áreas específicas do cérebro, através da emissão de ondas magnéticas, que produzem esses resultados.